Uma Breve História do Boeing 717

Em 1995 a "Air Trans Airways" solicitou à fabricante Boeing que trabalhasse em um programa para criar uma aeronave adequada ao mercado da aviação comercial de 100 passageiros que seriam utilizados para vôos de curta distância. Em resposta, a Boeing veio com o Boeing 717.
Essa aeronave, conhecida por sua excelência em desempenho e confiabilidade, foi modelada após um modelo anteriormente proposto pela “Douglas Aircraft”, o Douglas DC-9, que havia sido introduzido como o conhecido “McDonnell Douglas MD-95".

Quando a McDonnell Douglas e a Boeing se fundiram em 1997, em meio a grandes preocupações, surgiram relatos de que a Boeing iria cancelar o desenvolvimento do MD-95. No entanto, a Boeing continuou na produção do avião de 100 lugares, o MD-95, mas sob uma roupagem diferente: o Boeing 717. Um avião a jato de corredor único com motorização bimotora, o 717 foi comercializado como derivado da Boeing da “Terceira Geração” do anterior DC-9.

Não muito tempo após seu lançamento, a capacidade do Boeing 717 ficou claro: era muito mais espaçoso e mais rápido do que seu maior concorrente, o BAE-146, que detinha uma maior confiabilidade na expedição em mais de 99%. Foi menos caro para produzir em massa, e seu custo de manutenção eram baratos e rápidos devido a natureza modular do seus novos motores “Rolls Royce BR715”. Comercializado a numerosas companhias aéreas de grande porte como a Lufthansa e a Northwest. A primeira entrega do Boeing 717 foi em setembro de 1999 à Air Trans Airways.

Após o atentado de 11 de setembro de 2001 nos Estados Unidos, o tráfego aéreo mundial sofreu uma grande queda e que levou também a queda na produção do Boeing 717.

A fabricante Boeing continuava a produzir a aeronave, acreditando na sua adequação ao mercado de 100 lugares a fim de permanecer popular. No entanto, ano após ano, o 717 recebeu incrivelmente baixos volumes de pedidos, repetidamente, perdendo para os concorrentes. Em uma era onde a maioria dos fabricantes estavam interessados principalmente em fazer uma "família" de aviões, como o Airbus, o Boeing 717 faltaram semelhança com qualquer outra aeronave. A Boeing anunciou em janeiro de 2005 o final da produção do Boeing 717, tendo construído um total de 516 aeronaves, em seu auge.

ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS:

Peso Bruto (TOW) = 110,000 lbs (49,854 kg).
Velocidade de Cruzeiro = 504 mph (811 km;h).
Altitude de Cruzeiro = 34.200 pés.
Envergadura = 93 pés e 3 polegadas (28,45 metros).
Área de Asa = 1.001 M² (92.97 M²).

Nenhum comentário:

Postar um comentário