Arquivos Aeronáuticos no Google+

CONDIÇÕES DE FORMAÇÃO DE GELO

FORMAÇÃO DE GELO EM AERONAVES

Aproximadamente todas formações de gelo em aeronave ocorre em nuvens super resfriadas. Estas são nuvens nas quais gotículas estão presentes em temperaturas abaixo de 0ºC (32ºF).


Em temperaturas perto de 0ºC, a nuvem pode consistir inteiramente de tais gotículas, com pouca ou nenhuma partícula de gelo presente. Em temperaturas mais baixas, a probabilidade aumenta de modo que partículas de gelo serão encontradas em significantes números acompanhadas de gotículas líquidas.

De fato, quando o conteúdo de água gelada aumenta, o conteúdo de água líquida tende a diminuir, desde que as partículas de gelo crescem às custas das partículas de água. Em temperaturas abaixo de -20ºC (-4ºF), mistas nuvens são formadas inteiramente de partículas de gelo.

A regra geral é que quanto mais partículas de gelo e menos gotículas líquidas que estão presentes, MENOS acúmulo de gelo na estrutura. Isto é porque as partículas de gelo tendem a quicar para fora da superfície da aeronave, enquanto as gotículas super resfriadas congelam e aderem à superfície. Como resultado, o acúmulo de gelo é frenquentemente maior em temperaturas NÃO muito distante de ZERO Célcius (0ºC), onde o conteúdo da água líquida pode ser abundante, e é usualmente desprezível em temperaturas abaixo de -20ºC.

Uma excessão à regra geral é também declarada que pode ser feita para superfícies aquecidas por um sistema térmico de proteção contra gelo (ou por aquecimento aerodinâmico perto do ponto de estagnação de um componente da aeronave em velocidades em excesso de talvez 250 nós). Para tais superfícies, partículas de gelo podem derreter sob impacto e depois retroceder para regiões traseiras mais frias e congelar.

Em Aviões, algumas vezes, acumula pouco ou nenhum gelo mesmo quando voando dentro de nuvens em temperaturas NÃO muito abaixo de 0ºC. Um explicação é que embora tais nuvens sejam usualmente compostas predominantemente de gotículas de água líquida, elas algumas vezes consistem unicamente de partículas de gelo, e neste caso o acúmulo de gelo será mínimo.

Quanto maior o conteúdo de água líquida da nuvem, mais rapidamente é acumulado gelo nas superfícies da aeronave.

O tamanho das gotículas também é importante. Gotículas maiores têm maior inércia e são menos influenciadas pelo fluxo de ar em volta da aeronave do que as gotículas menores. O resultado é que gotículas maiores colide sobre mais superfície da aeronave do que as gotículas menores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário