Arquivos Aeronáuticos no Google+

A HISTÓRIA DA VARIG LOG

As origens da subsidiária de carga da VARIG muito se confundia com a história das operações de carga da empresa-mater.


Na década de 60, a VARIG incorporou o Boeing 707-F à sua frota, seus primeiros jatos cargueiros. Na década de 70, foram adicionados mais 2 aviões Boieing 727-100-F. Até 1980 já eram 5 as aeronaves Boeing 727-100-F na empresa. Em 1985 a VARIG inaugurou o centro de distribuição de carga (TECA) de São Paulo, com câmera frigorífica, cofre para cargas valores, área para armazenar cargas perecíveis e cargas perigosas. Em 1986, foram adquiridos 2 DC-10-F à frota de cargueiros da companhia. Um ano depois, em 1987, foi inaugurado o centro de distribuição de carga (TECA) do Rio de Janeiro.

Somente em 1993, a gaúcha decidiu criar uma divisão independente, que passou a adotar a denominação VARIG CARGO. 4 anos depois, em agosto de 1997, a VARIG CARGO adotou uma identidade corporativa que utilizou nos seus aviões e terminais de carga e lançou de forma pioneira no Brasil o primeiro site com serviço de tracking on-line. Mas em maio de 1999, transformou-se em Unidade de Negócio de Cargas, uma modificação que efetivamente lhe conferiu maior autonomia.

Naquele período, a frota contava com um total de 7 aeronaves, sendo 5 Boeing 727-100-F e 2 DC-10-F que, somados aos compartimentos de cargas dos aviões de passageiros, serviam mais de 4.000 cidades no Brasil, além de 26 cidades no exterior, oferecendo mais de 200 vôos semanais para 4 continentes. Em outubro de 2000, foi constituída a VARIG LOG, como empresa independente do Grupo VARIG, denominação até seu fechamento.


Você sabia que ?

A VARIG LOG já operou com uma frota de 9 aviões exclusivamente cargueiras (3 DC-10-F e 6 Boeing 727-F) ?

A VARIG LOG tornou-se também a única entre as empresas latino-americanas a operar com aeronaves MD-11-F, aumentando sua frota para 11 aeronaves cargueiras ?

Em 2004 transportou 250.000 toneladas de carga e levou para o exterior US$ 1,7 bilhão de dólares de produtos brasileiros ?

Nenhum comentário:

Postar um comentário