Arquivos Aeronáuticos no Google+

A PRIMEIRA ASSISTENTE DE BORDO

A profissão de "Assistente de Bordo" surgiu em 1930 por reivindicação de uma mulher, enfermeira de profissão, Ellen Church (na foto abaixo).


Apaixonada por aviação e por não poder pilotar, por ser mulher, Ellen, sugeriu à Boeing Air Transport que colocasse enfermeiras a bordo dos aviões para cuidar da saúde e da segurança dos passageiros durante o voo.

As primeiras mulheres contratadas deveriam ser solteiras, não terem filhos, e obedecer a um padrão de peso e altura, porém, o salário, seria simbólico e direitos ou regalias, zero.

A idéia fez muito sucesso, pois as mulheres a bordo inspiravam segurança aos passageiros, até porque a mulher era considerada uma figura frágil, sem coragem para se meter em grandes aventuraras, logo, se as mulheres trabalhavam a bordo, o avião não era tão perigoso quanto se pensava.

Na a Segunda Guerra Mundial, originou a convocação das enfermeiras para os campos de batalha, e as companhias aéreas então começaram a colocar mulheres, a bordo, com outro perfil, e com uma formação direcionada, ao atendimento dos passageiros. Tudo isso sem perder o charme e a elegância, já que esta profissional representaria a empresa.

Com o aumento do número de passageiros, a assistente, já não era suficiente para dar a devida atenção, aos mesmos, e foi então, que se criou um novo posto de trabalho, em que o charme e a delicadeza da mulher, já não eram suficientes, e ao contrário de... "e Deus criou Eva, a partir, de uma costela de Adão," a necessidade, e até para evitar que a mulher partisse alguma costela, foi criada a profissão de Comissário de Bordo. Deles, falaremos outro dia...

Um comentário:

  1. Muito interessante! É mesmo verdade? Esta profissão começou com umas simples enfermeiras?

    Mafalda

    ResponderExcluir