Arquivos Aeronáuticos no Google+

CRITÉRIOS QUE EXCLUEM MUITOS PILOTOS DA AVIAÇÃO COMERCIAL

Algumas empresas se queixam, hoje, da falta de pilotos. Entretanto, não se dignam a acabar com os critérios impostos por elas mesmas, que restringem as contratações pelos motivos mais estapafúrdios, como pela falta de inglês ICAO, até para vôos domésticos e cujas transmissões radiofônicas são em português; pela idade, julgando que o profissional com mais de 38 anos já é velho para entrar na companhia; ou exigindo formação em Ciências Aeronáuticas, que é um curso recente e cuja maioria dos profissionais experientes não tem tal formação, por não ser obrigatória para o exercício da função.... Enfim, critérios incoerentes com as necessidades do mercado.


Sem falar nas famigeradas 1.500 horas solicitadas e que a imensa maioria não tem, recorrendo a velha e boa BIC! Um cara que tenha realmente voado às 300 horas solicitadas para o PC, IFR e Multi tem mais do que o necessário para ser admitido como co-piloto em uma companhia aérea, ainda mais hoje que o que temos são programadores de computadores. Já se foi o tempo do Breguinhas e os 27's onde o piloto tinha que ser bom de braço mesmo. Hoje para começar a carreira em uma companhia aérea, essa bobagem de 1.500 horas (para quem não é peixe) deveria cair.

É mais fácil doutrinar um menino com 300, 400 ou 500 horas do que um que tenha REALMENTE 1.500 horas e tirar os seus vícios de vôo. Também é mais fácil (a menor custo financeiro para a empresa) tornar um piloto com 1.500 horas um "Comandante" mais rápido do que um piloto mais novo e menos voado.

2 comentários:

  1. Falando em critérios excludentes, não existe apenas para pilotos, o mecânico de aviação também precisa da bendita carteirinha da Anac. A experiência em areas afins como eletrica, eletrônica, mecanica e motores nada valem.O curso de MMA demora em média 2 anos, por mais que o curso seja bem ministrado, tenha material e pratica a disposição, o aluno só irá desempenhar sua função quando tiver contato com a realidade do hangar , da pista e do envelhecimento e desgaste da maquina aérea ou sua quase total inexperiência com o avião recem chegado.Para tudo isto leva tempo, habilidade e conhecimentos aplicados.Realmente as empresas aéreas precisam rever sua forma de selecionar seus candidatos, carteirinha é bom pra ficar guardada em casa, a experiência e habilidade é que estarão lá na hora que a pane aparece.Tchau...

    ResponderExcluir
  2. Concordo com você "Anônimo". Você está coberto de razão mas os donos de empresas não pensam assim pois muitos querem economizar dinheiro ou explorar a mão de obrta mais barata (menos qualificada) coisas do tão conhecido "Globalização", que só traz benefícios e renda extra aos patrões.

    ResponderExcluir